sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Não chame o meu amor de Idolatria


Nem de Ídolo realce a quem eu amo,

Pois todo o meu cantar a um só se alia,

E de uma só maneira eu o proclamo.

É hoje e sempre o meu amor galante,

Inalterável, em grande excelência;

Por isso a minha rima é tão constante

A uma só coisa e exclui a diferença.

'Beleza, Bem, Verdade', eis o que exprimo;

'Beleza, Bem, Verdade', todo o acento;

E em tal mudança está tudo o que primo,

Em um, três temas, de amplo movimento.

'Beleza, Bem, Verdade' sós, outrora;

Num mesmo ser vivem juntos agora.

3 comentários:

Poeta disse...

Claro que a conversa é fútil, e só quis comprar um minuto e
Querias sentir-te utilizada, eu utilizava pra me sentir útil
(Ahh) Esta jaula tinha aquele cinzento desmotivador mas até no fim
Tu tentaste com a persistência que tornou mágico este Cubo de Rubik
Cobri-te a TV prá cara, máquina laranja pela ferrugem
Estive parado demasiado tempo, tá na hora de dizer adeus às nuvens
Poucos assumem que vão os tempos de sonhar alto e voar baixo
Sentado relaxo, nestas eternas escadas rolantes enquanto me desfaço
Tentei não tenho mais espaço prá última lâmina na garganta
Eu não tenho cordas vocais e esta é a única voz que sangra
O meu nome escreve-se com N de "não chores", de "não adianta"
E de "nunca tentes investir demasiadas emoções numa planta"
Eu deixei-te plantada antes que te tornasses na trepadeira
Que foi consumida pela cegueira porque escolheu não ver as fronteiras
Eu organizei o meu espaço, tu tens de organizar umas ideias
E de caminho arranja um espaço teu, organiza-o e leva as teias

Só porque a noite se prolonga, isto.. claro que admitir a derrota é triste
Eu insisto e insistes "Quem é que se foca nisto?!" E quem é sufoca nisto
"Por favor não me toques, ouviste?!" Conseguiste pôr-me entretido
A cuidar do jardim lá fora à chuva só pa não ter de me cruzar contigo
"Nós temos o jardim mais lindo!" Admite - Não sou o teu Mais-que-tudo!
Mas eu sei que sou mais que tu, mesmo quando tou mais baixo que nunca!
Cada vez mais fundo, os nossos alvos não são compatíveis.
Conversas de mentes inversas causam estragos a todos os níveis!
E ontem enquanto dormias contei cinquenta e cinco terríveis maneiras de acabar contigo
Eu sinto-me ridículo, isto não é saudável...
Isto assim não dá, não apetece moldar, e se pudesse voltar, 'tão esquece não dava
Tão perto, tão certo como eu nunca lutar por algo inalcançável

Tentei mas não tem espaço... Eu não posso dar mais passos...
Cada vez mais complica viver aqui dentro mas tá-se.

Desfaço-me e não sou o único... Eu vou, mas tu vens comigo...
Até ver qual de nós dois vai conseguir decifrar este Cubo de Rubik.

Yasmin Pípolos Pereira de Barros disse...

Vou seguir!
Segue o meu também? =)
Beijos :*

Astréia disse...

Oi,tem selo para você no meu blog!

Passa lá e pega...

Abração