segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Gavetas da Memoria...


Hoje, revirando gavetas encontrei fotos. Sentimentos adormecidos ressurgiram num instante. Frente a mim tudo se sucedeu. Fotos de um amor. Senti-me reviver, renascer, Experimentar. Perante os meus olhos... Assim aconteceu. Revi-me a menina que tu tomaste nos braços E que docemente tornaste tua. Revivi instantes, promessas, amores, juras... E no meu peito uma cicatriz reabriu. E tive a certeza de ainda me sentir tua. O corpo, a alma e o coração. A convicção de ter sido realmente amor. A veracidade de que nada se igualará. Na parede da memória tudo se passou. Lágrimas brotaram, As gavetas... Fecharam. O sorriso murchou. A lembrança guardada Na esperança de um dia voltar a existir

Nenhum comentário: