sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Ah! O beijo que eu quero...


Não tem limite
Não é apenas boca
Não é apenas língua
Não morre à míngua.

É alma!
E é sem calma,
O beijo que eu quero.
Não existe em si.
Não é medido...
Sequer comedido.

É sim, um beijo urgente
Estremece as pernas da gente...
O beijo que eu quero.

Não tem tempo
Não é passa tempo.
Nem é contratempo.

É pura verdade!
A tão esperada liberdade,
O beijo que eu quero.
Não admite um não...

Nem comporta um talvez !
Não tem “nem” ou” senão”...
E é tudo o que mais espero...

O beijo que eu quero!
Faz com que o coração dispare
Faz com que nada se compare
Ao beijo que eu preciso que ampare
Minhas pernas quando trêmulas
Dobrarem-se ao toque da sua boca...
O beijo que eu quero..
É um beijo seu...

Dessa espera que não desiste...
Desse toque maior que insiste...
Em acarinhar minha boca
No beijo mais lindo que existe...
O beijo que eu quero!
*

Um comentário:

Beatriz Prestes disse...

Saber deste amor intenso......entender do que se é capaz por amor.....
Só mesmo quem sabe deste sentir, é capaz de momentos em poesia tão lindos como este!
Adorei estar aqui!
Beijo
Bea