sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Ensina-me....


Mostre-me quem ser, sem suas palavras...
Como enxergar, sem seu olhar encorajador.
Como entender minha vida, sem sua vida...
Ou como seguir em frente, sem seu amor.
Ensina-me....
Como ser menos você!
Como viver sem aquela harmonia,
Como adormecer todas as noites,
Sem esperar por você a cada dia.
Ensina-me...
A aprender o que mais preciso:
A independer da nossa dependência...
A não querer-te tanto!
A aceitar a sua ausência...
A sobreviver sem o seu acalanto.
A não agonizar em pranto...
Ao ter que aceitar essa incoerência...
De ter que viver apenas por mim.
Ensina-me, enfim....
A não fazer da sua alegria...
O motivo maior do meu sorriso.
Pois já fui céu e fui também estrela; fui prisão e liberdade. Fui
dor, fui saudade; chão, brisa morna e tempestade. Hoje sou
só uma moça de cabelos compridos e cacheados que se deixa
voar, como o vento que faz girar no chão as flores caídas,
feito delicados pedaços de papéis coloridos, cada um deles
enroladinhos contendo dentro do seu interior, uma história
inteira, de amor...Gosta de beijos nas mãos, leva uma
alma cheinha de esperanças, anda de tranças e acredita
no amor sem fim...
E não pretende mudar!

Nenhum comentário: